sábado, 30 de agosto de 2008

Um péssimo hábito mundano

Casa da sogra foi bem antes. Agora tava virando um puteiro. To falando do meu Orkut, mesmo. Tive que ir contra tudo que acredito e bloquear acesso. Coisa triste para um cara que sempre foi bastante acessível e nunca colocou barreira para pessoas. Mas tive que fazer.

Minha relação com Orkut é gostosa, pois nele concentro o que tenho de mais valioso: as pessoas que realmente amo. Com ele mantenho meus relacionamentos de amizade, troco mensagens com pessoas queridas e fico sabendo de datas que são importantes: os aniversários das pessoas que me fazem bem.

Justamente por isso, meu Orkut é meu. Não deixo que desconhecidos me adicionem e não adiciono a eles. Quem está lá tem alguma história que viveu comigo para contar. Ela pode ter sido boba, durado alguns segundos, mas existiram. Ali não vejo fotos de rostos sorridentes, mas a minha vida, minhas histórias e a possibilidade de viver novos momentos bons junto a eles.

Sou um doido apaixonado por pessoas, e por elas tenho o maior respeito. Este é o segundo motivo para cuidar de quem faz parte do MEU Orkut. Seria justo colocar a namorada e os grandes amigos no mesmo saco dos que aparecem ali apenas por aparecer? O Okut tem o péssimo hábito mundano de transformar pessoas em números. “meus amigos (419)”? Preferia apenas “meus amigos”.

2 comentários:

marcosbacha disse...

Johnny... sei o quanto vc adora as pessoas e o quanto adora todos os seu amigos.... pois tive o prazer e o privilégio de ser seu amigo... INFELIZMENTE sei o quanto vc está chateado com o que esse seu post se refere.... mas não esquenta não... isso é ciúme e de quem não tem mais nada para fazer da vida...
abraço...

Fabio Allves disse...

Faço parte dos 419!!rsrsrs

Abraços e parabéns os textos estão cada vez melhores... Beijos

Fabio Allves
http:fabioallves.blogspot.com/